4 de março de 2010

Há momentos em que a inspiração seca. Secam as palavras e as frases bonitas. Já fiz uma postagem sobre o assunto certa vez: a absoluta falta de inspiração é das angustias mais angustiantes que podem acometer o ser humano. Às vezes penso que escrever não é igual a andar de bicicleta — eu nunca fiquei tanto tempo sem atualizar o blog. Entretanto, não pude deixar de aparecer por aqui hoje. Dias e dias após minha última visita, vejo como ainda tem que me leia. Dos cinco seguidores que antes tinha, passei para oito. Que tirem sarro os que agora me lêem (e sobretudo os que não me seguem). Fato é que houve época na qual o Ismo a esmo tinha somente dois seguidores. Em menos de sessenta dias — em ainda não completos dois meses — um crescimento de 300%. Um verdadeiro boom!