29 de julho de 2009

Sobre nomes

Talvez venha da infância minha mania de dizer mal os nomes. Quando pequenino, certa vez parei diante do jornal e, ao meu pai, li erradamente o nome de Regina Duarte, a atriz que dá medo: Regina Buarque, disse eu. Meu pai, ouvindo o erro, pedir para que eu lesse novamente o nome, que então pronunciei como Regina Buarte.

O caso acima é perdoável. Crianças costumam ser afobadas, não se concentram no que leem. Eu provavelmente prestava mais atenção no meu pai, enquanto lia, do que no próprio jornal. Ademais, na terceira tentativa, proferi com perfeição o nome da tal celebridade, o que fez de meu desempenho infantil até que razoável. O problema são os equívocos, em relação aos nomes, nos acompanharem até idade mais avançada. E isso aconteceu comigo. Não mais, é bem verdade, no caso da leitura — a ela, com o passar dos anos, passei a dar mais atenção —, mas sim com a audição, que tende cada vez mais a nos trair, com o passar dos mesmos anos.

Até pouco tempo atrás, ao ouvir o nome de Zeca Baleiro, por exemplo, jurava eu que se tratava de um artista chamado Zé Cabaleiro. Erro parecido cometia com Elba Ramalho. Pensava, na verdade, tratar-se de El Barramalho (talvez alguma espécie de vilão de filme americano, em lugar de cantora brasileira). Ney Latorraca, do mesmo modo, não escapou de minhas interpretações bizarras. Por longos anos, tive-o por uma tal Neyla Torraca, trocando-lhe impiedosamente o gênero.

O último caso que me ocorreu foi o do apresentador João Palomino, da excelente ESPN Brasil. Até dias atrás, pensava eu se tratar do apresentador João Paulo Omino, e quebrei a cara lendo seu nome. Mas esse equívoco, bem como o de minha leitura infantil de Regina Duarte, é perdoável, acredito. Afinal, convenhamos, Palomino não é lá sobrenome de se ter...

4 comentários:

Eric Rocha disse...

É bom ler os créditos na televisão! Mas confesso que fiquei com medo: será que quando você descobriu que eu chamava Eric Olavo, imaginou um "Ericolavo"?

Amomimo disse...

E o Josso Ares?

Katia disse...

Haha! Uma vez fui (quase amordaçada) com um amigo ao show do 'Rick Rener'. Dois caras ficaram cantando um tempão e nada de ele chegar... =)
Outra vez, meu primino perguntou onde ficava o 'blado'. 'Que Vini?'. É que hoje meu pai falou que o Sol tava longe, pq o dia tá 'no blado'...
Vc não está sozinho no mundo, Pedrinho!

Anônimo disse...

eu também falava Neyla Torraca! haha, mas o pior era Franciscuoco..