10 de abril de 2009

O comentário de meu irmão em minha última postagem lembrou-me de Pronominais, poeminha de Oswald de Andrade. Postá-lo calha bem para a discussão que eu trouxe acerca de próclises e ênclises. Para Oswald, bons brancos e negros brasileiros têm sempre a próclise marota na ponta-da-língua. Resta saber se pensava o mesmo para a ponta-do-lápis.

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro.

Nenhum comentário: