20 de abril de 2009

As pessoas fumam

Vira e mexe aparece alguém com idade para ser meu pai ou avô e me diz que os tempos mudaram. Introduz o assunto contando alguns causos de sua época, nos quais realça comportamentos que compõem lacunas morais em sua própria história. E me mostrando as condutas moralmente reprováveis que tinha, diz que os tempos mudaram pois a atual juventude mudou bastante, e para melhor: “Essa garotada que está aí tem uma mentalidade diferente”, me diz.

Uma das comparações mais comuns se dá com o cigarro. A pessoa com quem converso diz o quão charmoso era fumar na época de sua juventude e o quão valorizado tal hábito era socialmente. Explica, assim, porque existem tantos fumantes com a sua idade, e pondera imediatamente que “a juventude que está aí fuma muito menos”.

E eu discordo de tal afirmação. Discordo pois não acho que os jovens de hoje fumam menos que os de antigamente. Pelo menos não de modo significativo. O que existe, sem dúvidas, é um ambiente mais hostil para que o fumante contemporâneo fume. Ele sofre de maior preconceito por fumar do que em tempos idos, mas não por isso a juventude de hoje deixa de fumar. O que é bastante triste, aliás.

Nenhum comentário: